comércio tradicional

7.7.07

7.7.07

PICT3460, originally uploaded by rapariga como eu.

sou uma adepta do comércio de rua...
lojas antigas com pessoas a sério em prédios lindos, nos centros das nossas cidades já tão esquecidas...continuam, mesmo assim a seduzir-me...
no entanto, não compreendo como é que as pessoas não vêm o que se está a passar!!!!
como é que é possível que ao sábado à tarde no centro de uma cidade 80% do comércio esteja fechado???
muito bem, restam-nos as multinacionais espanholas e as lojas alternativas da rua miguel bombarda e almada que já perceberam que deveriam oferecer outras opções aos compradores...
agora a loja antiga com o produto tradicional de facto não tem como sobreviver, porque se abrem nos horários em que o seu mercado alvo está a trabalhar, então não terão muito movimento, é um facto!
Costumo previlegiar a loja dos tricots brancal para comprar matéria-prima para os meus trabalhos, no entanto há meses que não consigo comprar mais lã para a minha manta porque nunca consigo apanhar a loja aberta!
ora, depois os comerciantes queixam-se que não vendem...pois não meus senhores, não se vende desta maneira cega e virada para si mesmo, se não pensam no V/ cliente, o mais provável é ele desaparecer!
Acordem!

3 comentários

  1. Os tricots brancal são um caso interessante de "franchising". Acho que existem em todas as cidades, mas transmitem essa ideia de comércio tradicional de que falaste.
    Essa é a Brancal do largo dos Loios?

    ResponderEliminar
  2. é a da rua cedofeita...
    os tricots brancal são uma indústria portuguesa que tem como principal fonte de rendimento o negócio "business to business" e não o de venda directa para o utilizador.
    no passado sim, estas lojas tinham um bom mercado e por isso estão espalhadas por todo o país!

    ResponderEliminar
  3. Já que és de Gaia, há uma em Stº Ovídeo, que também funciona em horas escandalosas, dessas, impróprias para quem trabalha. Ainda assim podes tentar.

    ResponderEliminar