querida mãe natureza,

20.9.11

20.9.11
querida mãe natureza

muito obrigada por este fantástico dom, que resolveste atribuir a nós mulheres, que é a capacidade de conceber e dar à luz uma nova vida (que é como quem diz ´parir', mas 'dar à luz' é mais romântico).
ora, agradecimentos feitos, passo a enumerar algumas dúvidas e questões que têm ensombrado a minha cabeça ultimamente e que acho que, como mãe da natureza, só tu me poderás responder:
porque é que, com todas as alterações físicas, hormonais e emocionais pelas quais temos de passar, não temos direito a uma recompensa, digamos, ao mesmo nível? quero eu dizer, ao nível físico, hormonal e emocional? (vamos deixar os bebés fora desta conversa que este é um momento de puro egoísmo).
passo a explicar...eu acho que uma mulher depois da gravidez e de passar pelas dores de parto e pelo parto propriamente dito, mais a cicatriz e a recuperação do útero e coiso e tal, devia voltar à sua forma física inicial em menos de uma semana, e mais, devia de ser presenteada com uma total ausência de estrias, celulite, flacidez, com um cabelo e unhas e dentes mais fortes do que nunca, uma pele impecável que sobrevivesse às noites sem dormir sem qualquer marca ou sinal de cansaço.
ah, e as mamas, é importante falar de mamas. as mamas são uma coisa fantástica. e não o são pela obsessão masculina por elas, mas sim, pela quantidade de funções que conseguem ter sem qualquer esforço. e porque, num momento de crise económica como o actual a sua função de alimentação pode realmente fazer a diferença no mundo. elas crescem, diminuem, enfeitam vestidos e biquinis e alimentam toda uma futura geração. logo, depois de tudo isto, o mínimo que podias fazer por elas era deixá-las no sítio, intactas, usadas, mas intactas com toda sua massa e esplendor.
mas não, por incrível que pareça, nada disto acontece assim.
comigo nem tudo foi mau e dizem por aí que até tenho sorte porque não virei um 'pote' depois da segunda gravidez e consegui escapar sem um gigante pneu à volta da barriga. mas sabes, todos os dias quando tomo banho fico sem metade do meu cabelo, ao que parece, lá está, é normal e pelos vistos passa lá para quando a miúda fizer um ano e eu já estiver totalmente careca! os meus dentes de repente começaram a ser a minha principal fonte de visitas a consultórios, agora que devia andar a fazer massagens de relaxamento, ando a tratar dentes por causa, lá está, dizem eles, da gravidez. e há a pele, ai a pele...não vamos falar de pele, porque teria de explicar aqui alguns termos estéticos e não em apetece.
mas também não percebo porque é que sempre que acordo pareço que tenho os olhos colados na parte de trás da cabeça. lembro-me de ter apanhado bebedeiras e passado noites em branco e acordar melhor do que isto.
ah, 'last but not least', por que raio é que todas as minhas camisolas estão a aparecer com buracos????? huuuummmm??? e sim, tem a ver com a gravidez e com a barriga e essas coisas porque só começou a acontecer agora! não me digas que querias que andasse meia careca, com dores nos dentes e os olhos encovados a fazer abdominais para recuperar o músculo, pois não?
sabes querida mãe, há dias em que mais pareces uma madrasta...

12 comentários

  1. Ah, não é só comigo. As minhas camisolas também têm buracos e eu ficava pasmada a olhar para elas a pensar como poderia aquilo ter acontecido.
    Quanto ao resto nem comento, nem comento, que ele há coisas do arco da velha.

    ResponderEliminar
  2. Oh! :) Só recentemente descobri o teu blog e logo a primeira visita gostei! Mas com este post conquistaste-me! Tb sou mãe de 2, a mais pequenina tem 9 meses e... acontece-me tudo o que descreves: camisolas com buracos (?!?!), as mamas nem comento, olheiras até ao queixo, barriga mole e queda de cabelo que aparentemente está a melhorar! Há dias que ao levantar me doi o corpo todo... era mais fácil acordar ressacada, sem dúvida! Há-que relativizar as coisas, o nosso corpo é algo de fenomenal, mas bolas, podia ter sempre o esplendor dos 20´s!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Sílvia, eu ainda vou no início da minha segunda barriga, mas depois do que passei da 1ª vez, já subscrevo TUDO o que disseste, mas TUDO! Até o raio dos buracos nas camisolas! e não sei se te acontece o mesmo, mas os "duendes" que me andam a roer as camisolas escolhem sempre as minhas peças preferidas ou as mais recentes... E desconfio que de vez em quando também levam para casa algumas meias...dada a crescente quantidade de meias sem par que tenho acumulado...

    Beijo!
    CláudiaB

    ResponderEliminar
  4. Vá lá meninas, expliquem-me a mim que não sou mãe o porquê dos buracos na camisola. Percebo tudo, menos isso...

    ResponderEliminar
  5. Buracos nas camisolas é algo de muito estranho.
    A cena das mamas é a mais universal, aposto.

    ResponderEliminar
  6. sobre os buracos na camisolas, são verdadeiramente um mistério. o que é facto é que sempre que ando de camisola com calças de ganga a camisola ganha um buraco na frente. claro que deverá ter a ver com a, digamos, ausência de músculo na barriga, mas sinceramente não sei:)

    ResponderEliminar
  7. hilariante!!!! só mesmo tu para me fazeres rir hoje!!!

    ResponderEliminar
  8. Achei o máximo este comentário!
    Concordo com tudo a 100% (ah sorte não ter o pneu :))

    ResponderEliminar
  9. Como te compreendo. Buracos nas camisolas por acaso não me lembro, mas lembro de ficar com elas cheias de borboto, por causa do colo. Se calhar deviamos usar bata...

    ResponderEliminar
  10. Como te percebo. De buracos nas camisolas não me lembro, mas lembro-me de ficar com elas cheias de borboto...

    ResponderEliminar
  11. As mamas! quando me baixo só me fazem lembrar as das cabrinhas todas caídas e chupadas!!!! Nem quero ver depois do segundo! Bjo

    ResponderEliminar
  12. tou na mesma... tudo o que é camisola tem buracos... e juro que nos meus outros dois filhos isso não aconteceu. que raio de coisa tão estranha

    ResponderEliminar