histórias de uma casa velha

27.7.11

27.7.11
histórias de uma casa velhahistórias de uma casa velhahistórias de uma casa velhahistórias de uma casa velha

querida maura,

este ano não fiz nada por ti! demasiado absorvida e cansada pela energia de uma criança de 3 anos e as necessidades de outra de 4 meses, não consegui atender a nenhuma das coisas que planeava fazer.
as cadeiras de rotas ficaram ainda mais rotas e as pinturas que vão descascando desaparecem ainda mais. o que é mais difícil de aceitar é que todo o trabalho que já investi em ti não perdura no tempo. os problemas reaparecem e alguns nem sei como os ultrapassar. tens muita sorte maura, porque eu tenho um fraco por coisas velhas e a cair e pelo passado e histórias que muitas vezes não são minhas. vejo nas coisas velhas dos outros memórias que eu gostaria de contar e muitas vezes ligo-me a elas como se da minha vida se tratassem. contigo é assim, gosto de cada quadro e cadeira velha, fotografia antiga, barco retirado do lixo...é como se ao olhar para eles encontrasse as histórias das pessoas que perdi...

Sem comentários

Enviar um comentário