the worst tours in porto

26.9.15

26.9.15
O Porto está na moda.
Toda a gente vem passar férias, ver festivais, comer nos restaurantes, sair à noite, ver as lojas novas, passear. E isso é bom. O Porto gosta de receber e está feliz com a chegada de tanta gente nova à cidade.
Mas o Porto para ser o que é, é feito de gente, de hábitos e costumes, de vários estratos sociais e ofícios.
E há um Porto que está esquecido, o Porto do trabalho, da indústria e do emprego. O Porto dos bairros e das pessoas, o Porto da população idosa, o Porto das escolas e das crianças que precisam de espaço para brincar. O Porto de todos os dias que corre entre empregos para pagar a renda.
As pessoas que não vivem apenas do turismo e não almoçam nos sítios da moda estão tão ou mais aflitas do que nunca. E a cidade está cada vez mais distante para esta gente.
Dá-se agora, mais do que nunca o fenómeno da gentrificação que começou no centro e hoje alastra-se para novas zonas da cidade:
Chama-se gentrificação (do inglês gentrification) o fenómeno que afeta uma região ou bairro pela alteração das dinâmicas da composição do local, tal como novos pontos comerciais ou construção de novos edifícios, valorizando a região e afetando a população de baixa renda local. Tal valorização é seguida de um aumento de custos de bens e serviços, dificultando a permanência de antigos moradores de renda insuficiente para sua manutenção no local cuja realidade foi alterada.
(in Wikipedia)

Worst Tours Porto Há muito tempo que tinha ouvido falar das Worst Tours e já as tinha divulgado aqui e entre amigos, mas nunca tinha feito uma. Foi preciso os amigos decidirem o dia e a hora e convocarem-me para um destes passeios pelo Porto, de tal forma que não tinha como dizer que não. E foi o melhor que fiz. O Porto atrás das fachadas, no cimo das encostas, dentro das associações e por caminhos abandonados é um Porto que eu não conhecia, no qual nunca imaginaria colocar os pés, mas que me é familiar pela sua essência.
Não me senti uma turista porque tudo o que a nossa guia Margarida dizia era uma realidade que todos sabemos, é o nosso país, é a nossa cultura e a nossa situação económica e social, mas senti-me uma estranha a explorar uma nova cidade, isso é certo.
Este passeio não é feito de momentos 'para a foto' nem da história dos monumentos da cidade. Este passeio é feito de política, arquitectura, opinião, estrutura social e cultural, ruas, escadas, pessoas,  portas e muita conversa.
As fotos não são espectaculares e foram tiradas com algum custo, porque cada vez que o fazia sentia que estava a perder a 'conversa'. E isso já diz muita coisa.
Não pensem que é um passeio negativista ou por um Porto feio, não, é um passeio real por um Porto autêntico e naturalmente bonito que vos vai arrebatar o coração para sempre.
Este post não pretende mostrar-vos onde estivemos nem o que falamos, porque acho que para isso, o melhor é mesmo irem fazer uma tour destas.
Fica aqui o site: theworsttours.weebly.com
E o Facebook: www.facebook.com/The-Worst-Tours

Venham daí!
  Worst Tours Porto
Worst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours Porto Worst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours PortoWorst Tours Porto2015 09 05_24472015 09 05_2450Worst Tours Porto2015 09 05_2454

2 comentários

  1. fico arrepiada só de ver estas fotos! já fiz uma tour com eles e, realmente é um "Porto autêntico" que me roubou o coração para sempre. amo esta cidade!

    ResponderEliminar
  2. O Porto real, o Porto de quem vive e não de quem visita. Que ideia interessante. Obrigada pela partilha ;)

    ResponderEliminar