achados de domingo ou a inflação do velho

28.4.14

28.4.14
Achados de Domingo ou a inflação do velho, daqui a pouco no blog...Feira que é feira tem cadeira! Quem me lê sabe que sou frequentadora assídua de feiras de velharias. Mais do que procurar achados, o que eu gosto mesmo é do passeio domingueiro, digamos que é um dos meus passeios preferidos. Sempre que posso vou à mais próxima que houver. Hoje fui à de Aveiro.
Dizem os 'especialistas' que é uma das melhores e maiores da zona. E é, de facto grande e recheada e pela sua localização dá um belo passeio de Domingo. A cidade de Aveiro é linda e luminosa e muito boa para passear.

A grande diferença que eu percebo entre esta feira e outras mais pequenas são os preços das coisas. Aqui há um negócio eminente, pessoas de lojas, coleccionadores, decoradores, não sei, aquilo que eu percebo é que o conceito do velho, do usado, do estragado que alguém vai aproveitar está para lá de inflaccionado. Expressões como Vista Alegre, Sacavém ou porcelana inglesa, querem dizer para tirar as mãos. É caro e muitas vezes estamos a olhar para peças rachadas e estaladas e nesses casos é que eu não consigo perceber mesmo!

Eu compreendo o valor das peças que já não se fazem, também percebo o negócio dos antiquários e sou uma verdadeira apreciadora de peças com histórias anteriores à minha. Apenas acho pena que de repente parece que não há espaço para o comprador 'desprevenido'.
Com certeza a moda do vintage está a contribuir para esta inflacção nas feiras maiores, porque há muito comprador que também é vendedor.

Esta feira é enorme, com um pouco de paciência conseguimos achar coisas interessantes a preços acessíveis, como as minhas compras por exemplo, mas é preciso olhar para aquelas bancas menos óbvias, com caixas cheias de 'lixo' no meio de CD piratas e roupas duvidosas. E lá aparece qualquer coisa.
Mas claramente, as feiras nas terras mais pequenas, longe de meios urbanos grandes conseguem ter uma oferta mais generosa em menos metros quadrados e, os vendedores são bem mais simpáticos.

E por falar em simpatia, no outro dia fiz a minha maior e melhor compra de sempre, um lindo serviço de chá, a umas meninas bem simpáticas do Porto, que em breve vos vou trazer aqui, para verem a loja delas e quem sabe ficarmos a saber mais qualquer coisa sobre esta coisa do 'vintage' em Portugal.

Fiquem por aí e boa semana pessoas!


6 comentários

  1. Que achados fantásticos! Também gosto muito de feiras de velharias, embora por aqui não existam assim tantas. Mas partilho da tua opinião, o que mais gosto de encontrar são objectos de epocas mais antigas e que a maior parte das vezes me transportam para tempos passados. Sobretudo objectos usáveis, e a preços acessíveis, pois não deixam de ser objectos em 2ª mão.

    ResponderEliminar
  2. Também estive lá! (vivo aqui ao lado) Concordo com tudo!!! Ainda ontem pensei nessas questões...

    ResponderEliminar
  3. Aqui em Lisboa é igual. Por vezes o mesmo artigo do mesmo vendedor tem preços diferentes na feira da Ladra ao sábado e em Algés ao domingo. Por isso é que eu continuo a achar a feira da Ladra o melhor sítio para ir às compras. Há muitos anos que não vou à feira da Vandoma, tens ido?

    ResponderEliminar
  4. Aqui é igual. Por vezes o mesmo artigo, do mesmo vendedor tem um preço diferente ao sábado na Feira da Ladra e ao domingo em Algés. Há muitos anos que não vou à feira da Vandoma, mas quando ia adorava. Tens ido lá?

    ResponderEliminar
  5. Olá Sílvia, é notório que o vintage está na moda e inflaciona os preços! as loiças são lindas e as cadeiras, ainda mais! bj

    ResponderEliminar
  6. também adoro ir à feira daqui de aveiro, pena nunca ter companhia :D
    há umas duas semanas estive à conversa com duas raparigas que vendiam essas loiças cá em aveiro, disseram-me que eram do Porto, aposto que são as mesmas ;)

    nessa feira, que não é a do último domingo do mês é outra daqui de aveiro, por acaso comprei um espremedor de citrinos de vidro, daqueles bem simples. adoro!!!

    ResponderEliminar