os blogs e as mulheres

8.3.12

8.3.12
this is nothing but dreaming

[Hoje excepcionalmente apeteceu-me partilhar aqui também o post que fiz para o Quarto de Mudança (ou terá sido o contrário?) Porque é uma visão muito pessoal e porque esta visão nasceu deste blog e de todos os caminhos que ele me tem mostrado ao longo dos últimos anos da minha vida!]

Não querendo fazer deste post um hino ao dia da mulher ou algo semelhante, nem machista ou feminista, eu acho que os blogs têm uma relação íntima com as mulheres na Internet.
Foi através dos blogs que milhares de mulheres em todo o mundo, criaram páginas e falaram sobre as 'vidas feitas em casa' de uma forma tão positiva e apelativa que, de repente, quando pensamos em mães que ficam em casa a cuidar das suas famílias, já não temos a mesma imagem que tínhamos há alguns anos atrás. Uma imagem que atirava as mulheres para um sítio qualquer entre a domesticidade básica e a futilidade de preocupações meramente estéticas.
Elas trouxeram para a blogosfera as suas casas, as suas famílias, os seus pensamentos, e engrandeceram-nos, tornando-os alvo de admiração, fonte de inspiração, referências para jornais e revistas e para milhares de pessoas, e conseguiram, de uma forma positiva, dizer ao mundo que ser mulher, mãe e dona de casa não era um descrédito para ninguém, mas sim um trabalho tão ou mais enriquecedor do que qualquer outro que é alvo de uma remuneração e está fechado em quatro paredes rodeado de pessoas de gravatas e saltos altos.
Estes blogs e estas mulheres marcaram a diferença e criaram uma comunidade criativa com negócios online, profissões liberais, opiniões de referência, mostrando que uma mulher mãe e cuidadora é também intelectual e tem uma  posição forte relativamente ao mundo e às decisões que toma todos os dias.
Fizeram das casas e das famílias lugares onde apetece estar e inspiraram tantas outras mulheres a libertarem-se de conceitos impostos por uma sociedade que nos quer todos iguais, com profissões e formas de estar na vida semelhantes. Mostraram que as opções existem e que todos as podemos tomar!
Obrigada à blogosfera por tornar tão fácil a publicação de uma página online e à Internet por nos abrir uma janela para mundo todos os dias, que nos inclui e na qual podemos marcar a diferença!

11 comentários

  1. devias ter um botão Pin it nos teus posts :)

    ResponderEliminar
  2. ahahah! Nunca ouviste dizer que em casa de ferreiro espeto de pau? O meu blog é muito mal tratadinho, coitado:) vou tratar disso...

    ResponderEliminar
  3. Tens toda a razão Sílvia! Já é tempo de as mulheres se descobrirem e perderem a vergonha de ser mulheres... e a internet revelou-se uma ferramenta preciosa nessa caminhada. Obrigada pela tua presença no mundo dos blogues. Um feliz dia das mulheres para ti, para todas as bloggers e para as mulheres em geral, especialmente para aquelas que não têm voz...

    ResponderEliminar
  4. Fantástico post! Partilho inteiramente

    ResponderEliminar
  5. tens toda a razão do mundo! e este teu espaço é um exemplo bem vivo do mundo feminino virtual de que falas! por isso, parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Viva a liberdade de escolha. Viva a casa. Viva a família. Viva a criatividade. Viva a vida. Viva a mulher.

    ResponderEliminar
  7. Ora lá está um texto que vale a pena ler! Muito bem, Sílvia, não podia estar mais de acordo!

    ResponderEliminar
  8. hum... não concordo nada. lamento, mas não concordo.
    sou mãe (de 3), mulher, estou em casa e tenho um blog e não sinto nada disso. aliás, muitas vezes penso mesmo que os blogs de que falas estão para as "mulheres normais" como as super modelos estão para as adolescentes; ou seja modelos inalcançáveis e irreais.
    sabes que conheço pessoas que sentem uma certa infelicidade porque não têm uma família semelhante à do blog x ou y? e outras há que se sentem mesmo enganadas quando percebem que os blogs também se fabricam?
    claro que uma caixa de comentários não é o sitio ideal para escrever sobre isto, nem a minha oposição ao teu post é assim tão grande. mas, resumindo, por principio não concordo.
    e se tivese lido isto ontem ainda discordava mais.

    ResponderEliminar
  9. @ Rosário: obrigada pelo teu comentário e por mostrares o teu ponto de vista. No entanto não era intenção do post falar de nenhum blog específico ou de qualquer família melhor do que a outra. Há vários tipos de blogs de mulheres com famílias, todos eles com imagens e intenções diferentes, e eu referia-me apenas à ferramenta simples e acessível que um blog é, para se chegar a um nº mais vasto de pessoas e falar sobre ideias, projetos, famílias, casa, filhos, trabalho, etc. Se a ferramenta não existisse 90% dessas pessoas nunca teriam chegado à internet e nós possivelmente não estaríamos a poder trocar aqui os nossos pontos de vista. O blog é uma ferramenta livre, não tem definição de conteúdos nem de forma, cada um faz o seu como quer. Portanto, quem os lê deve também saber isso. Claro que concordo que essa ideia de revista feminina com modelos perfeitas também passou para os blogs. Mas há de tudo, cada um escolhe ler os que mais gosta:)

    ResponderEliminar