'modern etiquette'

8.2.13

8.2.13
modern etiquette

Hoje estava a ler este artigo no Design Sponge e lembrei-me que já variadas vezes pensei em abordá-lo aqui, mas depois não conseguia ser suficientemente conclusiva sobre o assunto e abandonava a ideia.
Falar de 'etiqueta online' parece uma coisa a roçar o ridículo até pela palavra em si, mas falemos então da postura dos utilizadores das redes sociais.
O artigo do Design Sponge fala um pouco de tudo, de redes que eu nem sequer uso e de pessoas que trabalham com as mesmas como ferramentas de comunicação. É interessante ler. Uma das minhas frases preferidas, é da Tina do Swiss Miss (tinha de ser!) e que diz:

"Contribute to the conversation. Don’t hate on people. Keep it upbeat."

E isto resume um pouco daquilo que eu acho que é uma boa postura nas redes sociais. É por aí.

Eu já cometi uma série de erros nas redes sociais e na utilização de ferramentas de comunicação. Fui aprendendo com os erros. É normal. Já fui muito bem tratada online e também já fui muito mal tratada. Lá está, aprendi mais um pouco.

Hoje há algumas regras de ouro que tenho sempre presentes e que orientam a minha forma de estar 'online'. Vou partilhar aqui algumas ideias dispersas e gostava que vocês, se quiserem comentar, partilhem também o vosso ponto de vista.

1) "Uma vez na rede, para sempre na rede": na internet não há 'deletes' nem 'undos' que vos valham. Fica lá, algures, sempre qualquer coisa sobre a imagem que vocês partilharam, as frases que proferiram, o blog que escreveram. É mesmo para sempre! Por isso, não há sítios privados na Internet, nem o mail, nem o chat, nada. Assim sendo, tudo o que publico, imagino que o estou a fazer alto e bom som em frente de todas as pessoas que conheço, e não posso ter qualquer problema em fazê-lo. Assim tenho sempre a certeza que não estou a dizer nada que me possa arrepender.

2) "Haters gona hate": lidar com a negatividade online e nas redes sociais é um dos maiores desafios que nos podem aparecer. Nem toda a gente gosta do que escrevemos, do que fazemos e do que publicamos e há sempre aqueles que gostam mesmo de falar mal. É como na vida real, não é? E podem falar mal na vossa frente, disseminar e-mails e mensagens privadas, dizer 'disfarçadamente' mas todos sabemos que a energia negativa está lá. Neste momento, para mim, a postura é ignorar esse tipo de presenças na nossa vida. Não interessam nada, logo perder o menor tempo possível com estas coisas é o melhor que podemos fazer.

3) "Do you like me or not?": os likes, ai os likes. Os likes é a nova forma de expressar atenção, consideração, apreço, ou o que quer que seja, hoje em dia. É bom saber que alguém apreciou o que nós partilhamos e até aí tudo bem, mas fazer da presença online uma eterna busca por likes, mais cedo ou mais tarde vai espantar toda a gente da vossa conta.

4) Ser genuíno: se mantivermos a regra de sermos sempre iguais a nós próprios, tudo vai correr bem. O que acontece é que muitas pessoas hoje em dia escrevem e publicam coisas que nunca diriam em voz alta num café. E tentam criar uma imagem produzida de si próprios. De vez em quando mostrar a cara é essencial e manter os amigos por perto, os de carne e osso, também. Eles não nos deixam mentir!

5) Espaços profissionais ou pessoais? Quem, de alguma forma já misturou a sua actividade profissional com as suas presenças online, terá de ter um cuidado extra. Não são só os amigos e conhecidos que lêem, são também os clientes ou potenciais clientes. E por vezes há frases ou atitudes que podem espantar os clientes da nossa rede social e do nosso negócio para sempre!

6) Desligar: é importante. Muito. Permite ter as coisas no seu devido lugar.

9 comentários

  1. é esta postura que mais admiro em ti.
    Concordo a 100% contigo e depois de ter levado umas cabeçadas, comecei a por de lado, a dar pouca ou nenhuma importância ao que não é bom. Acho que vais gostar deste video do Chico - eu acho genial e rio-me sempre com ele: http://vimeo.com/25483143
    beijinho para ti Silvia :)

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ler, sim senhora. E também vale mesmo a pena dar uma olhada ao link deixado pela Joana. Fartei-me de rir :-)

    ResponderEliminar
  3. Sou também da mesma opinião. Sobretudo quando dizes uma vez na net para sempre na net. Eu, apesar de "desbocada", controlo tudo o que escrevo, não podia ser de outra forma. Ao assumir o meu nome, o nome das minhas filhas e do meu marido, ainda antes das nossas caras, assumo igualmente tudo o que escrevo, mas tenho o extremo cuidado de não ir além do razoável. De mim digo o que quero, das miúdas e do gil conto episódios sem nunca violar a sua privacidade, sem nunca partilhar a personalidade de cada um e acautelando sempre a intimidade reservada à vida real e aos nossos.
    Utilizo o meu nome, aquele que uso profissionalmente, e faço isso com muita responsabilidade. Quem me conhece sabe que me está a ler e que não se trata de uma personagem floreada para a net.
    Ainda não tive nenhum episódio sinistro na net, os malucos que normalmente me animam os dias ainda não me descobriram no mundo virtual. UFA!
    Enquanto eu me rir do que escrevo continuarei por aqui, não há nada que eu escreva que não me faça rir, sou a minha primeira e mais fiel critica.
    Quanto aos likes, ai os likes :) não suporto peditórios de likes, não faço likes a pedido, ou gosto ou não gosto e estou cá eu para decidir. É mesmo como dizes, afugenta em vez de atrair!
    E, claro, temos que saber desligar o botão :)
    E, se eu tenho um blog activo, devo-o sobretudo a ti! Se não estava tudo a boiar no facebook, e aí sim perdido para todo o sempre!
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. gostei do resumo das lições aprendidas! :) obrigada por partilhares!

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito do texto e vou aplicar. Aproveito também para dizer que gosto muito de cá vir apesar de nunca ter comentado. *

    ResponderEliminar
  6. Bom artigo Sílvia, até vou tomar nota de algumas destas frases.
    Já cometi alguns erros online, claro, mas felizmente sempre fui igual a mim própria, só que comecei a pensar no que deveria ou não puiblicar, porque há que manter a privacidade e não expor tudo o que nos passa pela cabeça.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  7. É tão difícil conseguir transmitir todas estas ideias de um modo tão claro, adorei o post.

    Nunca me esqueço que "uma vez na rede, para sempre na rede", e mesmo assim os erros cometem-se. Já cometi os meus e provavelmente irei cometer mais alguns. Em algumas situações o ideal é não escrever de cabeça quente, ou então escrever e esperar pelo dia seguinte, e ainda reler antes de o publicar. No dia seguinte poderá já não fazer sentido sequer para nós esse registo quanto mais para outros.

    E os "likes" são a nova doença do sec XXI. Já vos perguntaram "viste o meu post?" só porque não fizeram "like"?
    A mim já. É mau, é muito mau.

    Adorei o filme que a Joana Caetano deixou, chorei a rir. A boa postura é aquela.

    ResponderEliminar
  8. Como diz o velho ditado é um pau de dois bicos...Concordo completamente com as suas palavras, ideias sobretudo com a postura que deve ser mantida na esfera online. Contudo, muitas vezes a linha limite do plano pessoal para o profissional é muito ténue e facilmente, e até mesmo inconscientemente pode ser transporta! Penso também que é um exercício que se vai fazendo de forma gradual com a experiência...Adorei o filme, é o espelho....

    ResponderEliminar