finalmente o fim

31.8.13

31.8.13
Sempre as nuvens

Eu sei que para muitos Agosto é sinónimo de férias e de praia e de coisas fantásticas, mas eu só desejava que este dia chegasse.
Não gosto do mês, dos hábitos, dos festivais cogumelo, dos farnéis na praia, das desgraças associadas, dos incêndios, das fotografias de pés e pernas por todo o lado. Chega, vai lá embora mês de Agosto, sejam bem-vindas as festas da freguesia que dizem adeus ao mês e antecedem a volta ao 'normal'.
Setembro é um óptimo mês para quem, como nós vive perto da praia, de repente parece que todos fugiram, ficam os restos de Verão, as canas das festas, a nostalgia dos dias quentes e agitados, e eu gosto bem desta nostalgia, das praias vazias e da vida a voltar ao normal.

Este ano cometi o erro de tentar acumular o trabalho com a vida em casa com duas miúdas pequenas. Não o volto a cometer. Prefiro que elas vão à escola mais uma semana no ano e nas semanas que estão comigo eu estarei a 100% com elas. Não trabalho. O desgaste foi enorme, tenho a sensação de peso constante nas costas e total falta de paciência para o que quer que seja. E sinto-me a pior mãe do mundo.

Tudo à minha volta está um caos, a roupa, a casa, o frigorífico, os brinquedos, o trabalho, tudo pendurado à espera de 'momentos' que nunca chegam. Eu sei que muitas mães que estão a ler isto estão a pensar como posso dizer tal coisa se tenho o privilégio de estar com as minhas filhas em casa o tempo que quiser. Verdade, a minha vida tem muitos privilégios e eu agradeço por eles, mas muitas destas imagens mentais, são apenas isso, na prática não funcionam tão bem como na teoria.

Amanhã temos o almoço de família, a festa, os carrosséis, a procissão e a enchente de gente. Depois vamos organizar o primeiro dia de escola e começar a colocar tudo nos eixos, os horários, as rotinas, a vida. Felizmente continuamos a poder ir à praia, ao parque ou onde nos apetecer, porque sim, nós podemos fazer essas coisas todas, mas teremos também os espaços e os momentos de trabalho vs diversão bem separados e isso é importante. Para todos, para mim e para elas.

Setembro será o mês de começos e recomeços por aqui, algumas (muitas) novidades e ainda tempo de pôr mãos à horta com as miúdas, porque a minha filha mais velha não esquece do que se lhe promete. Fala todos os dias no mesmo. Agosto não foi o mês das concretizações, e eu já sabia que não ia ser, foi o mês de se fechar algumas portas e deixar para trás o sabor amargo da desilusão, para que novas janelas se possam abrir, a cabeça se possa encher de coisas frescas e positivas e deitar para trás das costas tudo o que não interessa.

Venha ele!
Até já!

5 comentários

  1. bom mês de setembro! bom recomeço e boa horta!

    ResponderEliminar
  2. Sim, percebo-te! Setembro tem sempre um cheiro a vida nova, mas vida real:) e não aquela coisa dourada das férias e da obrigaçãomde ser felizes que existe em Agosto.
    Bom Setembro!

    ResponderEliminar
  3. O mês de Setembro é bem melhor, também moro ao pé da praia e sei o que isso é em Agosto.

    ResponderEliminar