Tidy up time

2.7.14

2.7.14

Todos queremos casas bonitas, com flores e com quadros e com conforto físico e visual.
Mas a maioria de nós não vive nesse ambiente diariamente. As casas são confusas, dão muito trabalho e mantê-las arrumadas é uma tarefa árdua de quase 24 horas diárias. Por isso, se forem como eu, vivem mais tempo no meio da vossa desarrumação do que em ambientes de revista ou de blogs de decoração. E está tudo bem, gosto de ver as fotos na mesma, adoro apreciar casas bonitas, vibro com ambientes cheios de alma e com pessoas que o sabem fazer naturalmente.
Mas na minha vida as coisas raramente são dignas de páginas de decoração, porque o caos domina. E a entrada dos filhos na minha vida veio multiplicar esse caos.
A minha casa não é o que quero, os objectos que me rodeiam não são os que escolho, são os que fazem parte da nossa vida. Da minha, que sou uma coleccionadora e colectora de coisas velhas e que não sei deitar nada fora, do meu marido, que tem a secretária mais caótica cheia de computadores e fios do mundo, das minhas filhas, que espalham por todo o lado onde passam os seus objectos e brincadeiras, deixando atrás de si um rasto de pequenas peças, bonecas, livros, etc.
Se vale a pena combater este caos? Não. Tenho de lidar com ele e o arrumar todos os dias e por isso resta-me aceitá-lo.

Fui convidada pela Julieta Iglésias para participar no projecto Tidy Up Time, onde um conjunto de pessoas são convidadas a olhar para os objectos que as crianças vão deixando para trás, do ponto de vista da beleza e graça que essa desarrumação pode ter. Este projecto é inspirado no famoso kidswerehere.wordpress.com com a devida autorização dos seus autores.

Por isso podem seguir a minha desarrumação e a de outros pais no blog
tidyuptimekids.blogspot.co.uk e no Facebook.
E também podem participar enviando as vossas fotos!

Vemo-nos por lá!


2 comentários

  1. Ontem, a minha sobrinha de dois anos deixou a minha casa virada do avesso e isto veio mesmo a propósito.

    ResponderEliminar
  2. Giro! É mesmo assim, temos de aceitar o caos, senão ficamos tolinhas :D

    ResponderEliminar