o que diferentes olhos podem ver

10.1.15

10.1.15
Há toda uma polémica a 'rolar' pela web sobre este novo vídeo de SIA.
Dizem que tem cariz sexual e pedófilo.

Será de mim ou eu só consigo ver uma bailarina e um actor do caraças a fazer um vídeo brutal?

Vejo luta, vejo brincadeira, vejo um homem, um pai, uma criança, um animal, vejo luta de forças, de liberdades, de emoções, mas não vejo sexo.
Nenhum.
Será de mim?

7 comentários

  1. Eu gostei muito, ainda não tinha visto. Também vejo uma bailarinha e um ator maravilhosos, um vídeo brutal e, sem ter sequer dado ouvidos à letra, mesmo zero, o vídeo a mim só me sugere uma relação divertida, um jogo de procura de comunicação que me faz lembrar o Pai cá de casa e as filhas... vê lá tu as coisas diferentes que os olhos podem ver :-) Eu adoro dança contemporânea, é a minha linguagem criativa favorita, não vejo tanto como gostaria mas amo de paixão. Penso que a maioria das pessoas estão pouco habituadas a esta linguagem e reagem mal atribuindo leituras pouco sensíveis. É mais fácil criticar, lançar polémicas e atribuir significados pouco refletidos como esses que referes. Eu não vejo nada de sexual nem pedófilo. Obrigada Sílvia por partilhares coisas boas e o teu bonito olhar sobre elas. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu tb me alienei da música, ou melhor da letra, gosto de performances destas, de interpretações físicas que falam, como a dança contemporânea. irrita-me esta coisa de sexualização de tudo, há de facto muita miúda sexualizada em imagens, de moda, de música, o que for, mas se cada vez que um interprete tirar a camisola virmos sexo, está tudo estragado. obrigada por estares por aí e comentares Alexandra. Fico contente. abraço!

      Eliminar
  2. Olá Sílvia.
    Ainda não tinha visto. Gostei e estou de acordo contigo.
    Parecem-me mais imitações do comportamento animal e, sem dúvida, uma relação paternal. Sexo, nada. Que mania!

    ResponderEliminar
  3. Eu vi uma performance do caraças! Não conhecia o vídeo e ainda não prestei a devida atenção a esta cantora, gosto da voz mas não me identifico muito com o tipo de música. Mas sobre o vídeo está brutal! Para mim é pura arte, adorei!
    Fez-me lembrar algumas coreografias do " so you think you can dance" que me tocam e emocionam.

    ResponderEliminar
  4. Eu vejo sexo mas talvez seja de mim. Acho que é inevitável quando se está perante o instinto, como parece ser o caso. No entanto, para mim não tem absolutamente nada de polémico.

    ResponderEliminar
  5. Há uma frase da Anais Nin (desculpa deixar uma gralha no nome da senhora, mas ando a tentar entender-me com um computador recente e as coisas ainda não estão no ponto:), que é assim: "Nós não vemos as coisas como elas são, mas como somos." Creio ser esse o ponto. Neste caso, o olhar próprio sobre o corpo, os corpos. Uma matéria complicada ou bem simples. Claro que a partir do momento em que há corpos e com estas assimetrias, parece inevitável o incendiar de polémicas. Mas essas coisas têm sempre qualquer coisa de rastilho e acabam por se apagar por si. Mas estou contigo, nisso de não perceber qual é a questão.
    Essa miúda é incrível. Tem uma capacidade de interpretação fabulosa. Se ainda não viste, tenta ver o vídeo de outra música da Sia onde ela dança de uma maneira inesquecível. É de uma música que se chama Chandelier.
    Eu gostava da Sia na versão Zero 7. Cheguei a ir vê-los ao Coliseu, no Porto. Esta reencarnação dela é um bocadinho híbrida. Não consigo perceber muito bem.

    Uma boa semana, Sílvia!

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, conheço bem o outro vídeo, por isso quando saiu este fui logo ver...a música aqui funciona mais como banda sonora de um espectáculo para mim, mas gosto, acho o processo criativo e a 'ideia' genial.

      Eliminar