lost in living

19.4.12

19.4.12

 
O post de ontem despoletou muitos comentários aqui e no FB. Um deles foi da Lia Ferreira que me mostrou o Lost in Living.
Fiquei colada a ver os vídeos e os testemunhos e conversas destas mulheres. Mesmo!
Sobre eles e a minha opinião poderia escrever aqui várias linhas. Mas acho mais interessante que vejam e sintam por vocês. Para mim é genial esta honestidade quase cruel como os assuntos são abordados.

Pronto, vão lá ver:
- mais vídeos no blog da Lia;
- o site do filme;
- há mais vídeos de excertos no youtube e vimeo;
- e muito importante, no site há um espaço para donativos para terminar e publicar o filme.

5 comentários

  1. Obrigada, Sílvia. Vou trabalhar agora, vestir o meu filho, organizar a casa, corrigir trabalhos dos meus alunos, criar para esses alunos... sentindo-me melhor. Achava que apenas eu me achava "lost in living"...mas afinal não sou. E é bom sentir isso...

    ResponderEliminar
  2. Estou cheia de palavras que gostava de dizer, que gostava de partilhar assim com alguém, de ter uma soul mate...tenho amigas sim mas as mais próximas pr já não têm filhos e o facto de eu ter 3 não permite que certos desabafos sejam compreendidos. Adoro vir ao teu blog e a tua sinceridade é maravilhosa. Já tice um projecto online que entretanto parou mas que consegui quase 2 anos de trabalho que conseguia fazer com semanas mais produtivas do que outras. Mas tenho sempre este lado aqui criativo a querer ter tempo todos os dias e enquanto no trab durante o dia "sonho" e projecto ideias para logo, o logo esvai-se em atenções, mimos, conversas, TPC, banhos, jantar e deitar...e depois tenmos de ter tempo para namorar e conversar...e depois é o cansaço. Já me "martirizei" mais por não conseguir concretizar os meus projectos, agora tento planear por semana e ao fds tirar uma manhã e os miúdos sabem e começam a perceber que a mãe está naquele momento a fazer algo para ela e que agora não pode dar atenção...mas claro não é fácil...e sim tenho muita falta de conversar sobre estas coisas com mães criativas e este filme colocou-me essa lágrima...tenho 32 e sinto-me tb numa altura de crescimento e atingir uma maturidade diferente....e juntarmos um grupo de mulheres criativas e fazer uma tertúlia sobre isso? Beijinhos!
    Rita!

    ResponderEliminar
  3. * (er... calhou eu ontem ter-me passado cá com umas coisinhas e ter deixado um post com uma fotografia de uma palavra muito feia mas como linkaste o post do Lost in Living directamentente julgo que não vou ferir susceptibilidades... ainda assim, vou ver se arranjo uma palhinha par ir chegando aquilo para baixo... :)

    Beijinhos!
    É bestial o filme, não é? :)

    ResponderEliminar
  4. Há 9 meses que desapareci enquanto profissional, enquanto mulher, e nasci como mãe.
    Agora tenho de voltar a existir, mas não tenho tempo para isso, tenho de criar um emprego do zero, mas não consigo fazer nada em 30 minutos. Ao ver este video senti-me aliviada, porque a culpa que sinto é gigante, tenho o privilegio de estar em casa com a minha filha e não consigo aproveita-lo, sinto-me frustrada e a minha unica vontade é chorar.

    ResponderEliminar