a cara por detrás do ecrã

9.1.10

9.1.10
fotografiaridingno, i can't

hoje conheci pela primeira vez, ao vivo e em pessoa, alguém que apenas contactei pela internet e cujo blog costumo ler. há muitos blogs que leio há muito tempo e até algumas pessoas com quem realmente "converso" pela internet, mas nunca tinha conhecido efectivamente uma. e agora que há uma cara e uma voz por detrás do site, tudo faz mais sentido. e é muito engraçado aquela sensação de que "é uma pessoa normal como nós"...assim de uma forma simples e simpática. claro que a leitura do blog nunca mais vai ser a mesma, mas acho que vai ser ainda mais interessante, porque de repente tornou-se humana. enfim...acho que passo aqui tantas horas do meu tempo, que preciso de "ver" pessoas para além das ideias e dos gostos que são geralmente partilhados.

--- (mudança de assunto) ---

já cheguei (há muito tempo) à conclusão de que sou uma pessoa medrosa. já vivi algumas das situações mais difíceis que poderia ter imaginado sem nunca "cair" ou "desistir", e por isso criei aquela imagem de força. mas realmente não sou...sou assim um pouco medricas. o que fazer?
quero muito, mas muito "pegar na minha bicicleta e pedalar", mas estou assim como que na linha de partida à espera que um dos meus primos me venha empurrar com muita força para eu saltar a rampa e dar com a cara no chão....porque eu, por mim, parece que não ganho lanço...eh pá não sei....se calhar vou por um motor nesta coisa:)

ilustração da bicicleta de helena reis na loja de estar
gorro de laçadas das raparigascomonos na loja de estar

4 comentários

  1. Estás a espera dos teus primos para te dar um empurrãozinho? Não seja por isso... Levas já um empurrão que até esqueces a ideia de por um motor nessa coisa :).

    Certamente não te estavas a referir a "estes primos", porque não me lembro de um qualquer momento em que acontecesse esse receio de te empurrarmos de tal forma que voasses pela rampa... ou andaste a tirar esta ideia do filme do ET? :) De qualquer das maneiras fica aqui a vontade expressa de te dar uma mãozinha/empurrãozinho se necessário!

    Quanto a "seres medrosa" por dentro, já dizia o outro: "Aren't we all? Aren't we all?..." Pensando bem, quantos é que passam pelas situações difíceis pelas quais foste obrigada a passar e a única sequela é ficarem "medrosas" bem lá no fundo? Pois. Sinceramente, não considero nenhuma revelação vergonhosa, por mais que tentes esconder por trás de uma máscara impenetrável e imponente. Todos nós precisamos das nossas máscaras e caracteres exteriores mais fortes que nós próprios para aguentar o dia-a-dia... hum... acho que não és só tu a perderes-te em divagações por isso vou-te poupar ao resto das minhas filosofias... baratas?!?

    Apesar de toda essa confusão tens sempre quem te chame à razão: "ÓÓÓ MMMMÃÃÃÃEEEEE" ihihih

    Fica bem e beijinhos para ti, para a tua filhota pequena e para o teu filhote grande ihih :)

    P.S: By the way... where are the english translations of your posts? No time for english posts or simply writing with no return? :) Only ask because I care about raparigas como nós and the online store loja de estar. "Kisses"

    ResponderEliminar
  2. Sabes Sílvia, também me sinto muito assim ultimamente, a precisar de um empurrãozão!

    ResponderEliminar
  3. há uns tempos li umas coisas sobre o pensamento de Confúcio. dizia qualquer coisa como: Não interessa o quão devagar vais, desde que não pares. Adequado, não? Tenho pensado nisto porque a minha bicla mais parece ter um pneu furado há mais de um ano. mas bom... toca a andar :)

    ResponderEliminar
  4. quanto ao que penso já sabes: tenho mãos para te empurrar e mais do que pernas para correr atrás de ti. e já voaste tanto..e tão bem..

    ResponderEliminar