das férias

7.8.14

7.8.14

Depois de todos estes azares já quase me esqueci das férias.
Os dias corriam bem, lentos e bons, não me posso queixar. Fiz muitas caminhadas com a minha irmã logo de manhã pelas ruas e escarpas do Carvoeiro. Tirei dezenas de fotografias bonitas, encontrei uma cadeira linda no lixo e um prato antigo, fiz muitas melhorias na Maura, mas outras tantas ficaram por fazer.

Coloquei umas prateleiras na cozinha, do Ikea, que funcionaram lindamente, arranjei um móvel para a louça (o mais foleiro e barato de sempre) e consegui colocar ordem na louça e na roupa de casa.
Plantamos flores na entrada e penduramos cortinas.

A minha filha mais velha deslumbrou-se com a possibilidade de sair de casa pelo próprio pé e ir visitar a bisavó, demorando tempos infinitos nas viagens e ficando parada no meio da rua, com aquela sensação de liberdade que ela aqui não experimenta.

Comemos muito peixe, as melhores sardinhas dos últimos anos, vários gelados e copos de bom vinho. As sestas duravam horas durante a tarde e estendiam-se a toda a família, o que nos deixava a todos bem revigorados. Por lá não há barulho de carros nem de pessoas, as crianças podem andar cá fora sem problemas, e este ano a praia estava particularmente grande e calma, apesar do mar gelado, que foi a pior surpresa!

Não houve quase nada de computador, o que foi muito bom para mim. Gosto muito dos meus blogs e da comunicação online, mas acho que desligar é essencial não só para a minha vontade de ler os outros mas também para a qualidade daquilo que partilho.

O único trabalho que mantive online, foi a Cortebel, que tem sido uma boa surpresa para mim. Estou tão orgulhosa da marca, da forma como as coisas têm evoluído em tão pouco tempo e como a página do Facebook tem sido bem recebida e acarinhada pelos seguidores. É um orgulho e tenho o pressentimento que é um trabalho que ainda me vai trazer muitas alegrias!

Agora está tudo muito confuso, ainda não sei bem como vou lidar com esta coisa, qual a sua origem e como deve ser o tratamento dos próximos tempos. Até ter isso resolvido na minha cabeça estou num limbo, sempre a pensar se tenho dores, se devo por a perna para cima, se devo andar, se me devo deitar.
Para me conseguir organizar vou ter de perceber melhor isto para conseguir tomar resoluções e sentir que estou a fazer alguma coisa. Esta coisa de gerir a dor é uma grande chatice!

A ver vamos #comosecuraumatromboseemtrestempos #outrintatempos #outrezentostempos #oudurantetodaavida!







3 comentários

  1. Que fotos espetaculares, gosto muito da luz, do enquadramento, de tudo. Tudo se vai resolver ;)

    ResponderEliminar
  2. lindas, lindas fotos! as melhoras, tudo vai correr pelo melhor! bj

    ResponderEliminar