new beginnings

26.9.13

26.9.13
new beginnings Estas últimas semanas têm sido de correria, com a escola a começar, novas actividades para as miúdas, os horários, os meus projectos novos, enfim, os meus dias só acabam lá para as duas da manhã. Todos os dias, sim ouviram bem, todos os dias. Sinto que não tenho mais por onde me esticar, não consigo ser mais rápida do que sou e que por mais que me esforce estou perto do limite.

No meio disto tudo não há tempo para mim. Desde que sou mãe que não pratico qualquer tipo de desporto ou actividade, já tentei o yoga e correr, sem sucesso. A verdade é que eu sou preguiçosa e não concebo o desporto pelo desporto, para mim tem de haver algum prazer associado à coisa ou então não funciona.

Apesar de nunca ter tido o sonho de muitas meninas de ser bailarina, o ballet foi acompanhando a minha vida por formas travessas. Em pequena porque o pratiquei e depois mais tarde porque trabalhei numa companhia de teatro/dança em que muitos dos elementos eram bailarinos. O ballet era também uma forma de manutenção e acabava por acontecer aqui e ali, se bem que de uma forma muito diferente do normal. Hoje a minha amiga e companheira de palco, Janete, abriu a sua própria escola de dança e criou aquilo que eu sempre achei que ia ter sucesso, que é uma aula de ballet para adultos. Sim, isso mesmo, ballet para quem nunca o fez, para quem não tem um corpo trabalhado nem escultural, para quem nunca na vida vai ser bailarina. O ballet pelo prazer de dançar, pela música harmoniosa, pelos movimentos lentos e difíceis, pela postura, pela beleza dos gestos. Para quem como eu, não se identifica minimamente com o ambiente ginásio e com instrutoras de fitness morenas e tatuadas, esta é assim uma alternativa mais do que perfeita. Só tem um defeito é um pouco longe demais para mim e o horário é muito difícil de cumprir pelo tipo de vida familiar que tenho. De qualquer forma, hoje lá vou eu, fui buscar as minhas sapatilhas pretas e o fato de ballet de há mais de 10 anos, não faço a mínima ideia se me serve, mas estou esperançada que sim. Vou fazer uma aula experimental, para saber se me sinto bem e depois vou pensar como posso encaixar em todos os meus afazeres uma hora de prazer para mim própria. Vamos lá ver como corre.

Hoje já vai ser mais do que perfeito, até porque depois do ballet tenho francesinha e uns finos com os amigos de sempre, e isso, para mim, é do melhor!

Um bom dia pessoas!

 

10 comentários

  1. Que projecto tão giro! É tão bom "fugir" dos conceitos e pré-conceitos... aproveita bem. É tão dificil as mães terem tempo ... eu entendo ;)

    ResponderEliminar
  2. Assim mesmo que é!
    Se não tentar não sabemos!
    Boa aula :)

    ResponderEliminar
  3. :) ...que óptima ideia!
    Na escola da minha filha ( a mais nova) também existe a possibilidade de os pais poderem praticar (é o método Royal). Tal como tu eu também já fiz ballet em criança e a minha filha mais velha também. Só a Maria se tem mantido firme desde os 4 anos e vai passando de grau ano após ano , praticando todos os dias .Dedica-se de corpo e alma . Eu já pensei voltar...mas falta-me a coragem , ou talvez sejam já os os meus 51 anos a travar-me a loucura ;).
    Força aí nas canetas bailarina!

    ResponderEliminar
  4. Olá Sílvia...será que me poderás dizer onde são essas aulas de ballet para adultos?
    Obrigada e beijinhos
    Elsa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá elsa:)
      aqui podes ver info: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=490606311007672&set=pb.371634409571530.-2207520000.1380188694.&type=3&theater

      Eliminar
  5. oh que sorte, por acaso esta semana já me tinha passado pela cabeça que bom que seria fazer ballet e usar um daqueles tutus tipo lago dos cisnes e a postura do corpo a delicadeza e precisão dos movimentos... haaaan (suspiro)... olha, aproveita!! ;)

    ResponderEliminar
  6. É tão bonita, tão bonita, a peça que mostraste e, no entanto, nem imagino o grau de dificuldade daquilo. Uma bela metáfora para o que estás a fazer e para a vida em geral, já agora :)

    ResponderEliminar
  7. Fiquei a pensar o que seria eu, e algumas colegas, vestidas com tutus e imaginei uma aula de risota total. :)
    O que também seria óptimo para descontrair e passarmos um final de tarde animado. Claro que não iríamos perder a parte dos finos

    ResponderEliminar