ferrugem e osso

24.10.13

24.10.13
Foi o que aconteceu ontem por aqui. Quando já estava quase a cair para o lado de tanto cansaço e trabalho eis que vejo a minha preferida de sempre Marion Cotillard e resolvo aguentar-me mais uns minutos...que se tornaram mais de uma hora. E chorei como já há muito não chorava num filme, não porque o drama é intenso, mas porque é verdade que um azar nunca vem só, que as coisas lixadas acontecem quando menos esperamos e que o amor, mesmo sem ser cor de rosa e com música de fundo salva-nos a todos. E sim, desde que sou mãe que não consigo ver nada que envolva crianças, dormi com o coração apertado a noite toda, a pensar se o azar mais alguma vez me poderia calhar...

4 comentários

  1. Um filme de uma beleza atroz... como a vida, que nem sempre nos trás coisas boas... mas cujas coisas más se podem transformar em algo magnífico! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é mesmo Alexa:) geralmente as dificuldades transformam-se em algo maior...

      Eliminar
  2. Lindo este filme... a seguir fiz exactamente o que julgo que a Sílvia fez, pesquisar imagens dela. O ar francês é certo, mas é de uma beleza absolutamente despretensiosa... é dessa que eu gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá José,
      Fiz um scroll rápido pelo teu espaço virtual, e estás aqui do lado para eu ficar atenta a esses movimentos.Lindas fotos! Lindo nome! Lindo blog!

      Eliminar